sábado, 30 de março de 2013

XIV Rota do Contrabando: A Grande Rota!

06Realizou-se no dia 23 de Março de 2013, entre Cedillo e Montalvão, a XIV edição do percurso pedestre transfronteiriço em travessia Rota do Contrabando! Foi uma organização da Associação INIJOVEM de Nisa, em parceria com a empresa de animação turística Extremo Positivo e com a Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal. Contou com os apoios institucionais do Município de Nisa, do Ayuntamiento de Cedillo e da Junta de Freguesia de Montalvão. Apoiaram também este evento diversas empresas e casas comerciais da região.
Numa altura em que o cenário generalizado de crise fazia antever um decréscimo de participantes, como se veio a verificar noutros eventos de referência, como na Rota do Imperador e nos 12 km Manteigas-Penhas Douradas (onde a secção de caminheiros marcou a sua presença), a Rota do Contrabando refletiu precisamente o contrário, batendo o recorde de inscrições desde a sua a primeira edição em 2000, com 450 caminheiros inscritos, para gáudio da Organização.
Nem a instabilidade do tempo afastou os participantes que compareceram em massa para realizar uma das rotas mais duras em termos técnicos e físicos, mas também uma das mais espetaculares. Após o briefing inicial, o percurso iniciou junto ao Centro Cultural “El Cason” e percorreu até ao Tejo a GR113, seguiu-se um trajeto de barco para atravessar os rios Tejo e Sever, junto à Barragem de Cedillo. Já em solo português o percurso seguiu junto ao Tejo e depois junto à Ribeira de S. Simão, afastando-se desta em direção ao Monte da Fajã. O percurso continuou depois pela Ermida de Nossa Senhora dos Remédios terminando em Montalvão no recinto das Festas. Decorreu em seguida um almoço convívio com boa gastronomia e vinho da região, onde não faltou o porco no espeto, muita animação musical e entrega de lembranças.
Um terreno bastante pesado marcou esta XIV Rota do Contrabando e a subida repentina do caudal da Ribeira de S. Simão obrigou a Organização a ativar um plano B, dado que o passadiço colocado no leito da Ribeira submergiu. Em virtude destes fatores o percurso acabou por ficar com mais 2 km (19,5 km) em relação ao traçado inicial (17,5 km). Paisagens únicas, trilhos selvagens, um terreno muito técnico, a travessia de barco são apenas alguns exemplos dos pontos fortes desta rota que, aliados, ao convívio transfronteiriço e à partilha de experiências e de vivências, transformaram este percurso num dos mais sensacionais de sempre.
Para que tudo isto fosse possível muito contribuíram todos os que, de forma direta ou indireta, deram o seu apoio incondicional. Foram cerca de 50 pessoas: guias no terreno, 2 enfermeiros, elementos da Proteção Civil Municipal, Bombeiros, 8 barcos, 4 viaturas TT, 3 autocarros (1 dos quais alugados dado o elevado número de participantes), 2 viaturas de apoio ao secretariado, pessoal da cozinha, pessoal do secretariado e relações públicas, enfim muitos colaboradores, grande parte voluntários e associados da INIJOVEM, a quem a Direção presta a sua homenagem e agradece encarecidamente todo o apoio.

Muito Obrigado a todos os Patrocinadores, Parceiros e Caminheiros.

Texto: Sérgio Cebola
Fotografias: Hugo Mendonça

0 comentários:

Enviar um comentário