quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Trilhos das Jans em Amieira do Tejo

Decorreu com assinalável sucesso mais uma caminhada promovida pela INIJOVEM no concelho de Nisa. Desta feita foi escolhido o percurso pedestre PR1: Trilhos das Jans em Amieira do Tejo e Vila Flor. Trata-se de um dos oito percursos que se encontra devidamente sinalizado e homologado pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal, cuja entidade promotora é o Município de Nisa.
A concentração teve lugar junto ao castelo de Amieira do Tejo, pelas 08h30, onde todos os caminheiros passaram pelo secretariado para confirmar as suas inscrições e levantar a documentação alusiva ao passeio. Às 08h50 teve lugar o habitual briefing de boas vindas e a apresentação da atividade. Às 09h00 a caminhada teve inicio, seguindo pela alternativa Vila Flor, onde todos puderam contemplar as ruínas da antiga igreja e o novo santuário implantando no mesmo local. Daqui o passeio começou a tomar, aos poucos, a direção do rio Tejo, outro dos pontos de interesse desta caminhada. No segundo painel informativo (miradouro) efetuou-se nova paragem para contemplação da paisagem envolvente, com destaque para o serpentear da Ribeira do Figueiró já muito perto da sua foz, apresentando já um significativo caudal, fruto das primeiras (e tardias…) chuvas outonais. O primeiro reabastecimento ocorreu a seguir à Vinha da Ordem, junto a mais um painel informativo do percurso, no inicio da descida para o Tejo. Aqui foi distribuída fruta e água, aproveitando um grupo de caminheiros de Nisa para realizar o seu próprio reabastecimento com enchidos regionais e bom vinho, que partilharam com os demais, exaltando uma máxima muito utilizada na travessia do Caminho de Santiago, a qual refere que “Com pão e vinho se faz o Caminho!”. Este local é também, sem dúvida, um miradouro por excelência, sobre a barragem do Fratel, rio Tejo e linha ferroviária da beira baixa! Após a descida para o rio, os caminheiros seguiram por um trilho ao encontro do Muro da Sirga, que em tempos idos, foi usado para puxar as embarcações Tejo acima com uma corda ou sirga, como era designada. Muro de pedra muito bem conservado e recentemente alvo de recuperação pela Junta de Freguesia de Amieira do Tejo, ocorre ao longo de cerca de 3 km, paralelo ao rio, tornando-o de facto um dos pontos de maior beleza deste percurso. Durante a travessia do Muro de Sirga assistiu-se à passagem do comboio da linha da Beira Baixa e mais adiante contemplou-se a Foz do Rio Ocreza no local preciso onde este entra no Tejo. Chegados à Barca da Amieira tempo para o segundo reabastecimento e para reagrupar. A parte final do passeio ocorreu pelo caminho da Rainha Santa Isabel, aludindo à passagem que por ali se realizou do seu cortejo fúnebre em direção a Coimbra. A caminhada terminou às 13h00 junto à Sociedade Educativa Amieirense, onde decorreu a chamada “3ª parte” desta atividade com um almoço convívio composto por caldo verde, churrascada mista regada a rigor e com castanha assada de sobremesa. Durante o repasto confraternizou-se, trocaram-se experiências e combinaram-se próximas iniciativas! Aqui fica o registo da atividade que encerra o calendário pedestrianista da INIJOVEM para 2011, com a promessa de realização de mais passeios, até lá…boas caminhadas a todos!

Texto: Sérgio Cebola